Indicações

indica

Quem melhor para indicar uma HQ do que aqueles que fazem quadrinhos?!

Esta é a lista das principais HQs indicadas até o momento! Verdadeiras obras-primas. E melhor ainda: muitas estão em promoção!!! Clique nas imagens e seja feliz.

obs: aos poucos vou adicionando os demais comentários.

“Acho que a linguagem dele pra histórias ultrapassa os quadrinhos, parece algo inerente à forma dele de ter ideias.” – Manzanna

” Essas coisas são a objetificação do amanhecer de Natal, os presentes ao pé da árvore, aquela alegria pura de criança. É uma alegria libidinosa, extasiante. Jesus.” – Liber Paz

***

 

“Ele observa o ninho de um pássaro da janela do consultório e voa longe, literalmente, acompanhado do pássaro. Aí o médico entra na sala, volta tudo ao normal e vida que segue. Enfim, essa é uma. Nada demais, mas tem um tremendo simbolismo.” – Ramon Vitral

“Tem coisas que eu gosto tanto enquanto leio que leio devagar para durar mais.” – Bianca Pinheiro

“Talvez se você ler Jimmy Corrigan do Chris Ware ou Umbigo Sem Fundo vai achar que o cinema é o primo frustrado dos quadrinhos.” – Magno Costa Magno Costa

***

Indicação – Felipe Portugal

“Lindo desenho, tão simples, tão forte, tão preciso.
As suas histórias seguem esse caminho: simplicidade, força, precisão.” – Laerte

“Trabalha diálogos e construção de personagens de um jeito maravilhoso.” – Liber Paz

***

 

“(…) pra mim é algo muito real e poético. Ninguém poderia ter inventado isso!” – Carolina Ito

“Mas eu também sou vidrado na Marjane Satrapi.” – Daniel Lopes

***

 

“Aqui no Brasil eu queria ver uma adaptação de Diomedes, do gigante Lourenço Mutarelli.” –  Daniel Lopes

“Eu queria ver o Diomedes do Mutarelli como uma trilogia de filmes ou uma série.” – Zé Oliboni

“Eu gozaria se alguém tivesse culhão de bancar uma adaptação do Diomedes do mestre Mutarelli!” – Tainan Rocha

“Mesmo assim tem umas coisas que eu nunca esqueço: Diomedes dançando balé.” – Juscelino Neco

***

 

“Pra mim resume tudo o que o Pratt trata na obra dele, principalmente ali pros últimos livros, e é o tipo de pensamento que pode ser uma porta de entrada pra uma maneira diferente de enxergar a vida.” – Pedro Cobiaco

Indicação – João Pinheiro

***

“Tem coisa que não dá pra fazer no cinema que os quadrinhos fazem e fica magnífico.” – Marcelo Costa

“Meu primeiro pensamento é a cena do meteoro no Asterios Polyp.” – Pedro Cobiaco

“Asterios Polyp olhando pro próprio calo. Eu já devo ter lido essa cena isoladamente umas 15 vezes. É sempre uma rasteira.” – Felipe Portugal

“É o que eu falei de conciliar a técnica com o conteúdo de forma criativa. É muito foda.” – Mário César

***

 

“Tem coisa que não dá pra fazer no cinema que os quadrinhos fazem e fica magnífico.” – Marcelo Costa

Indicação – Rodrigo Urbano

Indicação – Thiago Souto

***

” A sequência inicial do Clowes, onde o personagem vê sua mulher num filme obscuro de cinema, é uma das cenas que não me sai da cabeça.” – Marcelo D´Salete

 

“Acho que ela consegue fazer uma crônica feminista que é muito leve na forma e muito pesada no conteúdo. Sem falar que ela era punk e é corajosa pra caralho.” – Juscelino Neco

“Me perturbou pra caralho de um jeito muito bom.” – Liber Paz

***

“Acho que é principalmente por causa dela que eu comecei a trabalhar com o grafite.” – Pedro Franz

“Ela desenha de um jeito feroz, forte e mistura várias técnicas em um mesmo quadrinho, de acordo com o que está sendo contado. Acho bonito demais.” – Mari Casalecchi

***

“É isso, um dos meus gibis favoritos, de dois monstros e que têm tudo a ver com a sétima arte.” – Daniel Lopes

***

“ma das cenas que mais guardo comigo é um quadro do último número de Watchmen” – Daniel Lopes

“Sempre achei lindo o discurso do Dr. Manhattan sobre o milagre de cada nascimento.” – Paulo Cecconi

“Moore faz uma edição de 24 páginas que se espelha do meio pras extremidades em layout e narrativa. Alucinante.” – Liber Paz

***

“São elementos que trazem um êxtase mental e físico.” – Guilherme Petreca

“Curto muito a ideia daquele cara do ‘Cachalote‘ do Coutinho e do Galera que tem um lance com a mina amarrada.” – DW

***

“(…) como o traço dele me encantou demais e como a história foi tão tocante.” – Bianca Pinheiro

“(…) porque os quadrinhos que vou citar são perfeitos como estão.” – Guilherme Petreca

***

“Não conheço autor nenhum de HQ que chegou perto de escrever algo tão denso quanto Fun Home e Are You My Mother? Sério, são provavelmente os quadrinhos mais bem escritos que já li.” – Ramon Vitral

“Tem duas cenas muito fodas que veem à cabeça. Uma é do Você é minha mãe?” – Mário César

***

“Mais pelas HQs do que pelo engajamento, apesar do engajamento dela ser muito bom.” – Guilherme Kroll

“Realmente A Brechdel é foda.” – Fernanda Chiella

“Fun Home é um dos mais brilhantes Quadrinhos que eu já li na vida, que me faz pensar todas vez que eu releio.” – Fábio Moon

***

“Talvez se você ler Jimmy Corrigan do Chris Ware ou Umbigo Sem Fundo vai achar que o cinema é o primo frustrado dos quadrinhos.” – Magno Costa Magno Costa

“Um quadrinho estrangeiro que eu adoraria ver é Umbigo sem Fundo. Fico curioso pra ver o que fariam.” – Marcelo Costa

Indicação – Mari Casalecchi

“Tem uma cena no “Umbigo sem Fundo” do Dash Shaw. A Kat (acho que é Kat) tira a roupa antes de se deitar com o garoto sapo (não lembro o nome dele).” – Thiago Souto

***

“O traço parece rápido, mas é meticuloso, solto e delicado. A história é linda, e cheio de coisas reais, como palavras soltas, silêncios incômodos. E os personagens são reais.” – Magenta King

“Ela é monstruosa. Tem tudo, tudo, tudo de história de narrativa dos quadrinhos nos quadros dela, e o traço ainda é lindo.” – Érico Assis

Indicação – Mazô

***

“Bom, é meio clichê, mas seria a Enid.” – Flávia Yacubian

Indicação – DW

“Eu curti do Ghost World (filme) porque eu gosto do Terry Zwigoff, mas é ligeiramente meia-boca para quem conhece a HQ, sei lá.” – Zé Rodolfo

***

“Tudo que é muito narrativo cabe em um filme.” – Zé Oliboni

***

“Quando ele fala do pai me bate muito forte.” – Paulo Cecconi

“Porque o negócio é TENSO de tão bonito.” – Fernanda Chiella

***

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

“Esses trabalhos tem a qualidade de expandir o campo de possibilidades nos quadrinhos. Embora considere que podemos assumir diferentes lugares na arte, tem coisas ali que só um olhar feminino pode trazer.” – Marcelo D´Salete

***

“E um nacional seria Bando de Dois, do Beyruth. Seria um espetáculo.” – Marcelo Costa

“Tem muita HQ legal que renderia bons filmes. “Bando de dois” do Danilo Beyruth, que é meio lugar comum, todo mundo acha isso.” – Laudo Ferreira Jr.

***

“Veja o que ela faz…” – Rogério de Campos

***

“(…) só pelo machismo generalizado não aparece nas lista dos dez melhores quadrinistas franceses do século XX.” – Rogério de Campos

“Esses trabalhos tem a qualidade de expandir o campo de possibilidades nos quadrinhos. Embora considere que podemos assumir diferentes lugares na arte, tem coisas ali que só um olhar feminino pode trazer.” – Marcelo D´Salete

***

“Mas eu também sou vidrado na Marjane Satrapi. Além de Persópolis, Marjane tem pelo menos mais duas HQs belíssimas: Bordados e Frango com Ameixas.” – Daniel Lopes

“Achei irretocável, de uma simplicidade exemplar, nos desenhos, na narrativa, na história…” – André Kitagawa

***

“Eu piro no trampo da Gabi Lovelove6, em Garota Siririca, porque ela trata de assuntos delicados de maneira divertida e inteligente. Fora o traço e os movimentos que são fodas.” – Carolina Ito

” Preciso citar a LoveLove6 como uma das que mais admiro também, tá?” – DW

***

“Bianca Pinheiro e Lu Cafaggi. Pra mim, ambas estão entre os melhores quadrinistas do Brasil hoje. Independentemente do gênero.” – Sidney Gusman

“Lu Cafaggi e Bianca Pinheiro… Duas quadrinistas nacionais que tem um futuro brilhante pela frente!” – Magno Costa

***

“Um dos melhores exemplos de que ainda é possível inventar os quadrinhos.” – Rogério de Campos

***

“Por usar os quadrinhos dentro de uma linguagem maior.” – Manzanna

Indicação – Mazô

***

“(…) quando ele olha a chuva me emociona muito também.” – Paulo Cecconi

“São elementos que trazem um êxtase mental e físico.” – Guilherme Petreca

***

“Tem coisas que eu gosto tanto enquanto leio que leio devagar para durar mais.” – Bianca Pinheiro

***

“Esses trabalhos tem a qualidade de expandir o campo de possibilidades nos quadrinhos. Embora considere que podemos assumir diferentes lugares na arte, tem coisas ali que só um olhar feminino pode trazer.” – Marcelo D´Salete

***

“Tudo que é muito narrativo cabe em um filme.” – Zé Oliboni

“Imagina dirigido pelo Wes Anderson?” – Guilherme Petreca

***

 

“(…) minha primeira percepção da complexidade de contar uma HQ foi quando li Akira do Otomo.” – Marcelo D´Salete

***

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

***

“(…) porque os quadrinhos que vou citar são perfeitos como estão.” – Guilherme Petreca

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

***

“Tudo que é muito narrativo cabe em um filme.” – Zé Oliboni

Tungstênio do Quintanilha… Acho que o pessoal não se ligou ainda em fazer umas animações de Valente do Victor Cafaggi e Dodô ou Klaus doNunes… Lógico, Cachalote do Rafa Coutinho. Filme foda pra caralho!” – Magno Costa

***

“Acho que eu gostaria de ser o Calvin.” – Tainan Rocha

Geniazinha pra diálogos, né? – Érico Assis

Indicação – Germana Viana

***

“O Beijo Adolescente, do Rafa Coutinho, tem muito potencial para um bom filme.” – Fábio Moon

***

“O momento faz valer o gibi.” – Fábio Moon

***

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?.” – Sidney Gusman

***

” Essas coisas são a objetificação do amanhecer de Natal, os presentes ao pé da árvore, aquela alegria pura de criança. É uma alegria libidinosa, extasiante. Jesus.” – Liber Paz

***

“Esse livro me bota nos nervos certos.” – Mazô

***

“A cena que eu fico arrepiado sempre quando releio, é uma do Go Go Monster.” – Magenta King

***

“Há uma cena de reencontro feita da maneira mais simplória possível, mas que consegue ter uma carga dramática muito intensa.” – André Kitagawa

***

“As cenas das paisagens, as repetições sempre diferentes ao retratar o pai, que me pegaram também. Essa história toda me marcou, ela também tem muitos silêncios importantes.” – Manzanna

***

“É hilário! Gosto de ler antes de dormir.” – Mazô (sobre a edição da Bolha)

***

Tungstênio do Quintanilha… Acho que o pessoal não se ligou ainda em fazer umas animações de Valente do Victor Cafaggi e Dodô ou Klaus doNunes… Lógico, Cachalote do Rafa Coutinho. Filme foda pra caralho!” – Magno Costa

***

“Mesmo assim tem umas coisas que eu nunca esqueço: a cena da ponte no final de Talco de vidro.” – Juscelino Neco

“Tem muita HQ legal que renderia bons filmes.” – Laudo Ferreira Jr.

***

“Eu, sendo eu, em uma HQ do Adrian Tomine, instantes antes de…” – Ramon Vitral

***

“Se fosse um personagem feminino, acho que seria Nao Brown” – Magenta King

***

“Ia pegar alguma coletânea de Peanuts ou Calvin.” –

“Eu seria a fusão entre Lucy e Charlie Brown de Peanuts.” – Cristina Eiko

***

“São elementos que trazem um êxtase mental e físico.” – Guilherme Petreca

***

“A Cristina Eiko. Além de adorar seu trabalho, é uma pessoa que me influenciou muito a fazer hq.” – Cristina Eiko

“Para mim funciona sempre” Zé Oliboni

***

“É daqueles de apertar o peito. Muito triste, mas muito bonito.” – Dandara Palankof

***

“Deu nome e rosto pras possibilidades!” – Pedro Cobiaco

***

“Tem uma cena de sexo que é simplesmente uma das coisas mais embasbacantes que eu já vi, em qualquer expressão artística.” – Dandara Palankof

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

***

“Queria ter feito isso.” – Guilherme Petreca

***

Acho que Me and Devil do meu camarada Alcimar Frazão daria um puta curta metragem…

***

” Uma das minhas HQs favoritas é “Suburbia”, do Pedro Franz” – Carolina Ito

***

“Posso ser a Ramona Flowers?” – Laura Athayde

***

Indicação – Adriano Lima

***

” Para mim não existe maneira mais forte de falar sobre morte, e sobre a morte provocada, do que essa (..)” – Zé Rodolfo

***

“Achava que Megg Mogg and Owl era feito por uma mina…” – Magno CostaMagno Costa

***

a maneira como o Terry Moore nos mostra aquele momento em que sentimos que aconteceu algo com alguém que amamos.

***

“Mas ao invés de ser um brutão que não gosta de magia, ele é um ex-nobre, bruxo, maldito, emo… *suspira* como não amar.” – Fernanda Chiella

***

Indicação – Mari Casalecchi

***

“(…) estilo lindo e um humor meio ansioso, com alguns trabalhos bem simples, no limiar entre o autobiográfico e a reflexão, que falam muito.” – Manzanna

***

“Tem uma hora que o moleque pega a mãe fazendo sexo com o tio e toda a cena é mostrada pela perspectiva do menino. Foda demais.” – Guilherme Kroll

***

“Eu amo a pureza das personagens do Miyazaki.” – Thiago Souto

***

“Porque é um épico”. Zé Olibone

***

“Para mim funciona sempre” Zé Oliboni

***

“Gosto também de uma página do Concreto do Paul Chadwick que tem CENTO E CINQUENTA PAINÉIS com o Concreto nadando” – Lielson Zeni

***

” (…) aquela viagem toda de diagramação narrativa que ele pensa.” – Alcimar Frazão

***

(Sobre uma cena específica da HQ) “Essa cena me emocionou de verdade.” – João Pinheiro

***

Indicação – Mário César

***

“Tem muitos quadrinhos que poderiam virar ótimos filmes.” – Marcelo D´Salete

***

 “Pretty Deadly é lindo.” – Fernanda Chiella

***

” Ela consegue envolver você no mundo das personagens de uma forma tão íntima e densa, é muito tocante, mas sem pieguice ou intelectualismo.” – Flávia Yacubian

“A mistura de pesquisa histórica, mitologia e fantasia, seriam perfeitas pra telona.” – Afonso Andrade

***

 

“Tem uma sequência que foi algo que me fez querer continuar lendo quadrinhos.” – Afonso Andrade

***

 

“Ela é daquelas autoras que narram as próprias experiências com uma naturalidade brutal…” – Thiago Souto

***

“Daria um pusta filme nas mãos certas.” – João Pinheiro

***

“Lu Cafaggi tem um dos traços que mais curto na cena.” – Victor Moura

 

“Merece desde ontem ser transportado para película.” – Rodrigo Urbano

“Dava até uma série” – Victor Moura

***

“Daria uma puta série.” – Camilo Solano

***

“Uma obra excitante física e mentalmente é Lost Girls.” – Danyael Lopes

***

“Suehiro Maruo é um doente maravilhoso também.” – Danyael Lopes

***

“O trabalho do Goseki Kojima é um orgasmo por página. Ele foi o Kurosawa dos quadrinhos.” – Danyael Lopes

Indicação – Camilo Solano

***

“Se algum dia fizerem um filme da Guerra do Paraguai, acho que tem lá um argumento muito digno, com cenas e situações muito boas, feito de pontos de vista desconcertantes e sem babaquices. E sem deixar de ser um “épico””. – André Kitagawa

***

“Tem muita HQ legal que renderia bons filmes.” – Laudo Ferreira Jr.

***

Indicação – Tainan Rocha

***

“Vou indicar uma Hq nacional que gostaria de assistir:” – José Aguiar

“Daria um ótimo pornô nacional. “Brasileirinhas apresenta: Deus” Ia ser incrível! – Zé Rodolfo

***

00-Cover

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s