Indicações

indica

Quem melhor para indicar uma HQ do que aqueles que fazem quadrinhos?!

Esta é a lista das principais HQs indicadas até o momento! Verdadeiras obras-primas. E melhor ainda: muitas estão em promoção!!! Clique nas imagens e seja feliz.

obs: aos poucos vou adicionando os demais comentários.

 

“Acho que a linguagem dele pra histórias ultrapassa os quadrinhos, parece algo inerente à forma dele de ter ideias.” – Manzanna

” Essas coisas são a objetificação do amanhecer de Natal, os presentes ao pé da árvore, aquela alegria pura de criança. É uma alegria libidinosa, extasiante. Jesus.” – Liber Paz

***

 

“Ele observa o ninho de um pássaro da janela do consultório e voa longe, literalmente, acompanhado do pássaro. Aí o médico entra na sala, volta tudo ao normal e vida que segue. Enfim, essa é uma. Nada demais, mas tem um tremendo simbolismo.” – Ramon Vitral

“Tem coisas que eu gosto tanto enquanto leio que leio devagar para durar mais.” –Bianca Pinheiro

“Talvez se você ler Jimmy Corrigan do Chris Ware ou Umbigo Sem Fundo vai achar que o cinema é o primo frustrado dos quadrinhos.” – Magno Costa Magno Costa

***

Indicação – Felipe Portugal

“Lindo desenho, tão simples, tão forte, tão preciso.
As suas histórias seguem esse caminho: simplicidade, força, precisão.” – Laerte

“Trabalha diálogos e construção de personagens de um jeito maravilhoso.” – Liber Paz

***

 

“(…) pra mim é algo muito real e poético. Ninguém poderia ter inventado isso!” –Carolina Ito

“Mas eu também sou vidrado na Marjane Satrapi.” – Daniel Lopes

***

 

“Aqui no Brasil eu queria ver uma adaptação de Diomedes, do gigante Lourenço Mutarelli.” –  Daniel Lopes

“Eu queria ver o Diomedes do Mutarelli como uma trilogia de filmes ou uma série.” – Zé Oliboni

“Eu gozaria se alguém tivesse culhão de bancar uma adaptação do Diomedes do mestre Mutarelli!” – Tainan Rocha

“Mesmo assim tem umas coisas que eu nunca esqueço: Diomedes dançando balé.” – Juscelino Neco

***

 

“Pra mim resume tudo o que o Pratt trata na obra dele, principalmente ali pros últimos livros, e é o tipo de pensamento que pode ser uma porta de entrada pra uma maneira diferente de enxergar a vida.” – Pedro Cobiaco

Indicação – João Pinheiro

***

“Tem coisa que não dá pra fazer no cinema que os quadrinhos fazem e fica magnífico.” – Marcelo Costa

“Meu primeiro pensamento é a cena do meteoro no Asterios Polyp.” – Pedro Cobiaco

“Asterios Polyp olhando pro próprio calo. Eu já devo ter lido essa cena isoladamente umas 15 vezes. É sempre uma rasteira.” – Felipe Portugal

“É o que eu falei de conciliar a técnica com o conteúdo de forma criativa. É muito foda.” – Mário César

***

 

“Tem coisa que não dá pra fazer no cinema que os quadrinhos fazem e fica magnífico.” – Marcelo Costa

Indicação – Rodrigo Urbano

Indicação – Thiago Souto

***

” A sequência inicial do Clowes, onde o personagem vê sua mulher num filme obscuro de cinema, é uma das cenas que não me sai da cabeça.” – Marcelo D´Salete

 

“Acho que ela consegue fazer uma crônica feminista que é muito leve na forma e muito pesada no conteúdo. Sem falar que ela era punk e é corajosa pra caralho.” –Juscelino Neco

“Me perturbou pra caralho de um jeito muito bom.” – Liber Paz

***

“Acho que é principalmente por causa dela que eu comecei a trabalhar com o grafite.” – Pedro Franz

“Ela desenha de um jeito feroz, forte e mistura várias técnicas em um mesmo quadrinho, de acordo com o que está sendo contado. Acho bonito demais.” – Mari Casalecchi

***

“É isso, um dos meus gibis favoritos, de dois monstros e que têm tudo a ver com a sétima arte.” – Daniel Lopes

***

“ma das cenas que mais guardo comigo é um quadro do último número deWatchmen” – Daniel Lopes

“Sempre achei lindo o discurso do Dr. Manhattan sobre o milagre de cada nascimento.” – Paulo Cecconi

“Moore faz uma edição de 24 páginas que se espelha do meio pras extremidades em layout e narrativa. Alucinante.” – Liber Paz

***

“São elementos que trazem um êxtase mental e físico.” – Guilherme Petreca

“Curto muito a ideia daquele cara do ‘Cachalote‘ do Coutinho e do Galera que tem um lance com a mina amarrada.” – DW

***

“(…) como o traço dele me encantou demais e como a história foi tão tocante.” –Bianca Pinheiro

“(…) porque os quadrinhos que vou citar são perfeitos como estão.” – Guilherme Petreca

***

“Não conheço autor nenhum de HQ que chegou perto de escrever algo tão denso quanto Fun Home e Are You My Mother? Sério, são provavelmente os quadrinhos mais bem escritos que já li.” – Ramon Vitral

“Tem duas cenas muito fodas que veem à cabeça. Uma é do Você é minha mãe?” – Mário César

***

“Mais pelas HQs do que pelo engajamento, apesar do engajamento dela ser muito bom.” – Guilherme Kroll

“Realmente A Brechdel é foda.” – Fernanda Chiella

“Fun Home é um dos mais brilhantes Quadrinhos que eu já li na vida, que me faz pensar todas vez que eu releio.” – Fábio Moon

***

“Talvez se você ler Jimmy Corrigan do Chris Ware ou Umbigo Sem Fundo vai achar que o cinema é o primo frustrado dos quadrinhos.” – Magno Costa Magno Costa

“Um quadrinho estrangeiro que eu adoraria ver é Umbigo sem Fundo. Fico curioso pra ver o que fariam.” – Marcelo Costa

Indicação – Mari Casalecchi

“Tem uma cena no “Umbigo sem Fundo” do Dash Shaw. A Kat (acho que é Kat) tira a roupa antes de se deitar com o garoto sapo (não lembro o nome dele).” – Thiago Souto

***

“O traço parece rápido, mas é meticuloso, solto e delicado. A história é linda, e cheio de coisas reais, como palavras soltas, silêncios incômodos. E os personagens são reais.” – Magenta King

“Ela é monstruosa. Tem tudo, tudo, tudo de história de narrativa dos quadrinhos nos quadros dela, e o traço ainda é lindo.” – Érico Assis

Indicação – Mazô

***

“Bom, é meio clichê, mas seria a Enid.” – Flávia Yacubian

Indicação – DW

“Eu curti do Ghost World (filme) porque eu gosto do Terry Zwigoff, mas é ligeiramente meia-boca para quem conhece a HQ, sei lá.” – Zé Rodolfo

***

“Tudo que é muito narrativo cabe em um filme.” – Zé Oliboni

***

“Quando ele fala do pai me bate muito forte.” – Paulo Cecconi

“Porque o negócio é TENSO de tão bonito.” – Fernanda Chiella

***

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

“Esses trabalhos tem a qualidade de expandir o campo de possibilidades nos quadrinhos. Embora considere que podemos assumir diferentes lugares na arte, tem coisas ali que só um olhar feminino pode trazer.” – Marcelo D´Salete

***

“E um nacional seria Bando de Dois, do Beyruth. Seria um espetáculo.” – Marcelo Costa

“Tem muita HQ legal que renderia bons filmes. “Bando de dois” do Danilo Beyruth, que é meio lugar comum, todo mundo acha isso.” – Laudo Ferreira Jr.

***

“Veja o que ela faz…” – Rogério de Campos

***

“(…) só pelo machismo generalizado não aparece nas lista dos dez melhores quadrinistas franceses do século XX.” – Rogério de Campos

“Esses trabalhos tem a qualidade de expandir o campo de possibilidades nos quadrinhos. Embora considere que podemos assumir diferentes lugares na arte, tem coisas ali que só um olhar feminino pode trazer.” – Marcelo D´Salete

***

“Mas eu também sou vidrado na Marjane Satrapi. Além de Persópolis, Marjane tem pelo menos mais duas HQs belíssimas: Bordados e Frango com Ameixas.” –Daniel Lopes

“Achei irretocável, de uma simplicidade exemplar, nos desenhos, na narrativa, na história…” – André Kitagawa

***

“Eu piro no trampo da Gabi Lovelove6, em Garota Siririca, porque ela trata de assuntos delicados de maneira divertida e inteligente. Fora o traço e os movimentos que são fodas.” – Carolina Ito

” Preciso citar a LoveLove6 como uma das que mais admiro também, tá?” – DW

***

“Bianca Pinheiro e Lu Cafaggi. Pra mim, ambas estão entre os melhores quadrinistas do Brasil hoje. Independentemente do gênero.” – Sidney Gusman

“Lu Cafaggi e Bianca Pinheiro… Duas quadrinistas nacionais que tem um futuro brilhante pela frente!” – Magno Costa

***

“Um dos melhores exemplos de que ainda é possível inventar os quadrinhos.” –Rogério de Campos

***

“Por usar os quadrinhos dentro de uma linguagem maior.” – Manzanna

Indicação – Mazô

***

“(…) quando ele olha a chuva me emociona muito também.” – Paulo Cecconi

“São elementos que trazem um êxtase mental e físico.” – Guilherme Petreca

***

“Tem coisas que eu gosto tanto enquanto leio que leio devagar para durar mais.” – Bianca Pinheiro

***

“Esses trabalhos tem a qualidade de expandir o campo de possibilidades nos quadrinhos. Embora considere que podemos assumir diferentes lugares na arte, tem coisas ali que só um olhar feminino pode trazer.” – Marcelo D´Salete

***

“Tudo que é muito narrativo cabe em um filme.” – Zé Oliboni

“Imagina dirigido pelo Wes Anderson?” – Guilherme Petreca

***

 

“(…) minha primeira percepção da complexidade de contar uma HQ foi quando li Akira do Otomo.” – Marcelo D´Salete

***

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

***

“(…) porque os quadrinhos que vou citar são perfeitos como estão.” – Guilherme Petreca

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

***

“Tudo que é muito narrativo cabe em um filme.” – Zé Oliboni

Tungstênio do Quintanilha… Acho que o pessoal não se ligou ainda em fazer umas animações de Valente do Victor Cafaggi e Dodô ou Klaus doNunes… Lógico, Cachalote do Rafa Coutinho. Filme foda pra caralho!” – Magno Costa

***

“Acho que eu gostaria de ser o Calvin.” – Tainan Rocha

Geniazinha pra diálogos, né? – Érico Assis

Indicação – Germana Viana

***

“O Beijo Adolescente, do Rafa Coutinho, tem muito potencial para um bom filme.” – Fábio Moon

***

“O momento faz valer o gibi.” – Fábio Moon

***

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?.” – Sidney Gusman

***

” Essas coisas são a objetificação do amanhecer de Natal, os presentes ao pé da árvore, aquela alegria pura de criança. É uma alegria libidinosa, extasiante. Jesus.” – Liber Paz

***

“Esse livro me bota nos nervos certos.” – Mazô

***

“A cena que eu fico arrepiado sempre quando releio, é uma do Go Go Monster.” – Magenta King

***

“Há uma cena de reencontro feita da maneira mais simplória possível, mas que consegue ter uma carga dramática muito intensa.” – André Kitagawa

***

“As cenas das paisagens, as repetições sempre diferentes ao retratar o pai, que me pegaram também. Essa história toda me marcou, ela também tem muitos silêncios importantes.” – Manzanna

***

“É hilário! Gosto de ler antes de dormir.” – Mazô (sobre a edição da Bolha)

***

Tungstênio do Quintanilha… Acho que o pessoal não se ligou ainda em fazer umas animações de Valente do Victor Cafaggi e Dodô ou Klaus doNunes… Lógico, Cachalote do Rafa Coutinho. Filme foda pra caralho!” – Magno Costa

***

“Mesmo assim tem umas coisas que eu nunca esqueço: a cena da ponte no final de Talco de vidro.” – Juscelino Neco

“Tem muita HQ legal que renderia bons filmes.” – Laudo Ferreira Jr.

***

“Eu, sendo eu, em uma HQ do Adrian Tomine, instantes antes de…” – Ramon Vitral

***

“Se fosse um personagem feminino, acho que seria Nao Brown” – Magenta King

***

“Ia pegar alguma coletânea de Peanuts ou Calvin.” –

“Eu seria a fusão entre Lucy e Charlie Brown de Peanuts.” – Cristina Eiko

***

“São elementos que trazem um êxtase mental e físico.” – Guilherme Petreca

***

“A Cristina Eiko. Além de adorar seu trabalho, é uma pessoa que me influenciou muito a fazer hq.” – Cristina Eiko

“Para mim funciona sempre” Zé Oliboni

***

“É daqueles de apertar o peito. Muito triste, mas muito bonito.” – Dandara Palankof

***

“Deu nome e rosto pras possibilidades!” – Pedro Cobiaco

***

“Tem uma cena de sexo que é simplesmente uma das coisas mais embasbacantes que eu já vi, em qualquer expressão artística.” – Dandara Palankof

“Saca aquela situação em que você olha pro quadrinho e se pergunta: “Caralho, o que eu faria no lugar do personagem?”- Sidney Gusman

***

“Queria ter feito isso.” – Guilherme Petreca

***

Acho que Me and Devil do meu camarada Alcimar Frazão daria um puta curta metragem…

***

” Uma das minhas HQs favoritas é “Suburbia”, do Pedro Franz” – Carolina Ito

***

“Posso ser a Ramona Flowers?” – Laura Athayde

***

Indicação – Adriano Lima

***

” Para mim não existe maneira mais forte de falar sobre morte, e sobre a morte provocada, do que essa (..)” – Zé Rodolfo

***

“Achava que Megg Mogg and Owl era feito por uma mina…” – Magno CostaMagno Costa

***

a maneira como o Terry Moore nos mostra aquele momento em que sentimos que aconteceu algo com alguém que amamos.

***

“Mas ao invés de ser um brutão que não gosta de magia, ele é um ex-nobre, bruxo, maldito, emo… *suspira* como não amar.” – Fernanda Chiella

***

Indicação – Mari Casalecchi

***

“(…) estilo lindo e um humor meio ansioso, com alguns trabalhos bem simples, no limiar entre o autobiográfico e a reflexão, que falam muito.” – Manzanna

***

“Tem uma hora que o moleque pega a mãe fazendo sexo com o tio e toda a cena é mostrada pela perspectiva do menino. Foda demais.” – Guilherme Kroll

***

“Eu amo a pureza das personagens do Miyazaki.” – Thiago Souto

***

“Porque é um épico”. Zé Olibone

***

“Para mim funciona sempre” Zé Oliboni

***

“Gosto também de uma página do Concreto do Paul Chadwick que tem CENTO E CINQUENTA PAINÉIS com o Concreto nadando” – Lielson Zeni

***

” (…) aquela viagem toda de diagramação narrativa que ele pensa.” – Alcimar Frazão

***

(Sobre uma cena específica da HQ) “Essa cena me emocionou de verdade.” – João Pinheiro

***

Indicação – Mário César

***

“Tem muitos quadrinhos que poderiam virar ótimos filmes.” – Marcelo D´Salete

***

Pretty Deadly é lindo.” – Fernanda Chiella

***

” Ela consegue envolver você no mundo das personagens de uma forma tão íntima e densa, é muito tocante, mas sem pieguice ou intelectualismo.” – Flávia Yacubian

“A mistura de pesquisa histórica, mitologia e fantasia, seriam perfeitas pra telona.” – Afonso Andrade

***

 

“Tem uma sequência que foi algo que me fez querer continuar lendo quadrinhos.” – Afonso Andrade

***

 

“Ela é daquelas autoras que narram as próprias experiências com uma naturalidade brutal…” – Thiago Souto

***

“Daria um pusta filme nas mãos certas.” – João Pinheiro

***

“Lu Cafaggi tem um dos traços que mais curto na cena.” – Victor Moura

 

“Merece desde ontem ser transportado para película.” – Rodrigo Urbano

“Dava até uma série” – Victor Moura

***

“Daria uma puta série.” – Camilo Solano

***

“Uma obra excitante física e mentalmente é Lost Girls.” – Danyael Lopes

***

“Suehiro Maruo é um doente maravilhoso também.” – Danyael Lopes

***

“O trabalho do Goseki Kojima é um orgasmo por página. Ele foi o Kurosawa dos quadrinhos.” – Danyael Lopes

Indicação – Camilo Solano

***

“Se algum dia fizerem um filme da Guerra do Paraguai, acho que tem lá um argumento muito digno, com cenas e situações muito boas, feito de pontos de vista desconcertantes e sem babaquices. E sem deixar de ser um “épico””. – André Kitagawa

***

“Tem muita HQ legal que renderia bons filmes.” – Laudo Ferreira Jr.

***

Indicação – Tainan Rocha

***

“Vou indicar uma Hq nacional que gostaria de assistir:” – José Aguiar

“Daria um ótimo pornô nacional. “Brasileirinhas apresenta: Deus” Ia ser incrível! – Zé Rodolfo

***

00-Cover

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s