Lovelove6

Garota Siririca (Independente), Ética do Tesão (Independente), Novo (Samba), Sós (Independente)

 

Quer pedir um café? Suco?

Hum… vamos rachar uma cerva?

Demorô! João. (ao garçom) Traz duas Lagunas (Juan Caloto) pra gente, por favor? Obrigada. (à Lovelove6) Vou te fazer algumas perguntas desnecessárias, tudo bem?

Talvez.

Meu, que diabos aconteceu com você para resolver fazer quadrinhos? 

Desde criança eu leio quadrinhos e ainda criança comecei a desenhar. Queria muito fazer mangá, mas achava difícil, não tinha paciência. Durante a graduação de Artes Plásticas, alguns amigos, como a Tais Koshino (que você devia inclusive conhecer)…

Pode deixar.

O Heron Prado, Augusto Botelho e Daniel Lopes (da MÊS), começaram a fazer zines e quadrinhos, me chamaram pra participar de umas zines, participei, curti, quis outra vez, daí rolou.

O garçom traz as cervejas vestidas de noiva.

Uau, trincando! Valeu, João. Você é mesmo um amor. (propondo um brinde à Lovelove6) À Garota Siririca!

Tim-tim. (as duas ignoram os copos e viram a cerveja, bebendo no gargalo)

(Estalando a boca) Podia morrer bebendo isso. O que mais te deixa excitada em uma narrativa gráfica, gata? Física ou mentalmente, tanto faz. Fique à vontade.

Me dá um tesãozinho quando uma HQ tem algo que acho muito foda, a ponto de me gerar uma invejinha dolorida.

Dá vontade de sair criando também, né? Sei como é. E o que é mais broxante? (mais um gole)

Em geral esses quadrinhos independentes com conteúdos misóginos e anti-feministas, obcecados em piroca e cocô, cujos autores se acham a grande bosta transgressora do underground desde os anos 80, me dão vontade de parar tudo e fatiar salsichinhas em conserva. (bebendo a breja)

Hahhahah, foda. Essa satisfação com escatologias é coisa do jardim da infância. Não me desce. Ainda bem. Uma vez o Rafa foi categórico, como ele sempre é, e disse que os quadrinhos NÃO são o primo pobre do cinema. Acredito que você compactue da mesma ideia. Mas diga aí um quadrinho que seria legal ver nas telonas. Vamos fazer nossos amiguinhos ganhar uma grana com a cessão de direitos autorias ou morrer tentando.

Eu gostaria de ver a minha Garota Siririca virar um material audiovisual.

Seria lindo. Sinto uma puta falta de ver algo assim. Pode ser live action mesmo. Alô, produção! Uma quadrinista foda e porquê?

Patrícia Galvão, a Pagu. Apesar dela ter feito poucas e toscas tirinhas, ela tinha um sentimento revolucionário que se refletiu em quase tudo o que fez durante sua vida.
E a Alison Bechdel também, por ser essa autora cujo tema é especialmente autobiográfico e sobre a experiência lésbica (características que o mercado brasileiro despreza na produção das autoras nacionais), cujas ideias transpuseram incrivelmente todos os limites da HQ para alcançar outras áreas e bombar discussões literárias, culturais e políticas, a partir do conceito do “teste de Bechdel”, por exemplo.

Amém. (virando a cerveja) Não sei se você leu o quadrinho Gosto do Cloro do Bastien Vivès…. Um casal de personagens está nadando na piscina. Tem uma cena onde ela diz algo debaixo d´água e ficamos sem saber o que ela disse. Aquilo me pegou de jeito. Existe alguma cena nos quadrinhos que vale a pena comentar aqui?

As cenas em O Espelho de Mogli, do Olivier Schrauwen, em que a macaca bebe a água que reflete o rosto do humano das mãos dele e depois quando o humano vê o rostinho sendo parido pela macaca. (trabalhando a cerveja)

É, isso é tão fudido. Depois vou deixar o link pra quem quiser sacar isso. Vou te fazer uma pergunta indecente. Posso? Não é algo que eu queira perguntar, mas preciso seguir um roteiro. Se você fosse uma personagem dos quadrinhos, quem seria? Desculpa.

Obviamente eu seria uma Sailor Senshi, talvez a Sailor Marte.

Obviamente. Imagine que você está na pele da Sailor e seu futuro, por algum motivo, parece desesperador. O que você gostaria de fazer exatamente agora?

Dar porrada em geral, queimar a porra toda!

A-do-ro!! Última pergunta e prometo não te aporrinhar mais. Ao menos, não por enquanto. (piscadinha) Mas gostaria que você fosse sincera, Gabi. Como foi para você ser abduzida? 

Ahn… é pra que mesmo essa sua entrevista?

Nem eu sei, pra falar a real. Obrigada pela entrevista. Aceita mais uma?

Aceito demais. Mas então Deisy, você que quer engajar na produção de HQ, precisa entrar lá no grupo da Zine XXX (no Facebook) e conhecer mais autoras, participar da rede de apoio e discussão entre as mulheres quadrinistas… Cola nas minas que o seu role vai ficar muito mais agradável!

Já colei, amor. João!

Enquanto a nova rodada é providenciada, entram no bar Carolina Ito, Paula Puiupo, Samantha Flôor, Germana Viana, Manzanna, Mazô, uma mina Magra de Ruim. E não paravam de entrar outras quadrinistas também, Mari, Cristina Eiko, Mariana Waechter, Fernanda Chiela, Laerte… É, a coisa não podia ser melhor.

lovelove6

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s